Doenças mais comuns da primavera e como preveni-las

Amo a primavera, essa estação que colori a cidade e nos encanta com belas paisagens que a natureza nos presenteia (sou apaixonada pelos ipês roxos, amarelos, rosas…). No entanto, a estação do ano mais florida também traz algumas doenças que estão relacionadas com a alteração de temperatura e com o desabrochar e a polinização das flores.

Aqui em casa já percebemos esse impacto… meu caçulinha mesmo está saindo de um crise alérgica. Durante a primavera, há uma grande presença de polens espalhados e o aumento dessas substâncias no ar contribui para a proliferação de algumas doenças.

Então, mamães e papais, vejam quais são as doenças mais comuns nesta estação:

  1. Alergias: podem se manifestar de diversas formas, como coceiras na pele, nariz pingando e olhos vermelhos. Casos graves envolvem fechamento da garganta e até parada respiratória. Com o aumento da polinização e dos insetos, as crises de alergia tornam-se muito mais comuns na primavera. Embora as alergias sejam, no geral, difíceis de serem antecipadas, o tratamento imediato evita a progressão dos sintomas e mais incômodos. Caso os sintomas persistam, procure um médico, que pode receitar alguma medicação antialérgica.
  1. Conjuntivite: com o desabrochar das flores, o pólen começa a se dispersar no ar e pode causar irritações nos olhos, resultando em casos de conjuntivite. O melhor a se fazer é manter os olhos sempre limpos e lubrificados e lavar eventualmente com soro fisiológico.
  1. Rinite alérgica. Assim como na conjuntivite, o pólen pode irritar as vias aéreas causando rinite alérgica. A febre do feno é um outro nome dado à essa rinite causada pelo pólen das plantas. Além disso, a mudança climática propicia irritações nas mucosas nasais e da garganta. Beba muito líquido, como água e sucos de frutas naturais.
  1. Catapora. Também conhecida como varicela, a catapora se prolifera com o aumento da temperatura. Na primavera é quando o vírus começa a se multiplicar e as infecções ficam muito mais frequentes. Vacine-se contra a catapora, sobretudo as crianças pequenas.
  1. Leptospirose. Com o aumento da temperatura, aumenta-se a frequência das chuvas em muitas regiões do país, e a proliferação da leptospirose, uma doença transmitida por águas contaminadas, aumenta. A melhor medida a se tomar é evitar andar descalço na água da chuva, assim como evitar qualquer contato com água supostamente contaminada.
  1. Dengue. Embora a doença atinja prevalência máxima no verão, durante a primavera os primeiros casos começam a surgir, sobretudo nas regiões mais chuvosas do país. Para evitar a transmissão da dengue, não deixe água limpa parada após as chuvas em pneus, vasos ou qualquer outro tipo de reservatório.
  1. Sarampo. Assim como a catapora (varicela), os casos de sarampo começam a aumentar com a elevação da temperatura. As crianças pequenas são as mais suscetíveis. A melhor medida a se tomar é a vacinação.
  1. Rubéola. A rubéola é uma doença viral extremamente grave para gestantes. Com o aumento da temperatura, o vírus se multiplica mais facilmente. Vacine-se contra a rubéola, com especial atenção para mulheres grávidas e crianças pequenas.

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e portal de notícias R7 (Cria Saúde).

Deixe um comentário