Nota baixa

Sempre que se estabelece um padrão, o ser humano se acostuma e acha que nunca vai mudar, ou pelo menos, pensa que é melhor seguir sempre daquela forma.
Aqui foi assim, o meu filho #12anos sempre teve boas notas, e não vou me alongar em elogios porque sei que esse não é o objetivo, então…
No terceiro bimestre do 6 ano ele me chegou com uma nota 6,5 no boletim – quase morri, todas as outras notas sumiram, apenas aquela nota foi notada. Como isso acontecera ???
Erro grave meu, por que as outras notas eram boas, o problema estava apenas em português.
Fiquei pensando em como iria descobrir a razão daquela nota, já que não havia nenhuma razão aparente (doença, viagem, problemas enfim…)
Resolvi conversar com a professora e esperava, baseando-me em relatos do menino, que seria uma figura bem diferente do que vi, e fiquei chocada, mas foi recíproco, quando lhe falei de quem era meu filho, ela também não o reconheceu em mim, pela minha espontaneidade e expressividade, ele, um menino fechado, calado e tímido.
Conversamos bastante e pensamos em soluções para o bimestre seguinte
Algumas lições que tirei disso tudo:

  • No ambiente escolar o aluno tem uma visão muito diferente da realidade, pequenas coisas podem lhe parecer gigantes e assustadoras, cabe a nós desvendar como num filme de mistérios a visão que ele faz das situações para então entender e poder ajudar.
  • Nem sempre o Aluno irá bem em todas as áreas, como nós, eles tem mais dificuldades em um ou outra matéria e isso é normal, não há como ser bom em todas.
  • Devemos valorizar as disciplinas que ele tem mais habilidades e procurar recursos para ajudar nas outras, e não rotular como sendo isso ou aquilo baseando-se apenas em um resultado.

Enfim, entre estes, foram muitos outros aprendizados, achei que valeu a pena conhecer a professora [monstro] de português e juntas tentarmos achar um caminho para tornar o ambiente escolar mais acolhedor para o meu filho.
Não hesite em participar da vida escolar do filho, ele passa muitas horas na escola, e muitos dos seus problemas se explicam a partir daquele ambiente.

⤔ E agora uma história
O filho maior ficava inventando que o pequeno gostava de uma menina loirinha da sua sala, claro q o menor ficava chateado e não gostava da brincadeira, mas para minha surpresa, a professora do caso acima é loira, não sei se tem relação, mas o pai e eu pensamos a mesma coisa, e claro que o maior não tem consciência de como isso aconteceu em seu imaginário, mas certamente a psicologia explicaria melhor essa situação.

⤿ by CrisAvelar

2 comments

Deixe um comentário