Parceiros na hora da bronca

A mãe está na cozinha preparando o almoço enquanto o pai assiste ao seu programa de esporte. O filho sai do quarto, passa pelo pai e vai direto para a cozinha atrás de algo para comer.

– Mãe, estou com fome, posso comer chocolate?

– Agora não filho, já iremos almoçar. O chocolate pode ser sua sobremesa.

Descontente com a resposta, o menino, frustrado com o não da mãe, vai ao pai, como de costume, e pede o doce.

– Sim, filho. Aproveita e traz um pedaço pra mim, diz o pai sem tirar os olhos da televisão.

Com um ar triunfante, o garoto pega o chocolate e se delicia com o pai até que a mãe flagra os dois e a discussão se instala. E o pior, na frente da criança.

Esta é apenas uma demonstração corriqueira da falta de diálogo e parceria entre os pais. Divergir é normal, a questão é de que maneira se dá essa divergência. É natural cada um ter sua opinião, portanto, discordar não é o problema, o ruim é expor os pequenos a contradições e conflitos.

Quando um dos cônjuges discorda do outro na frente do filho acaba por anular a autoridade daquele que deu uma bronca, corrigiu ou impôs uma determinada regra, além de criar um nó na cabeça da criança. Com o passar o tempo, não é de se estranhar que este filho passe a ter preferências pelo pai ou pela mãe pelo fato de um atender mais aos seus pedidos do que o outro, estimulando o jogo da manipulação por parte dos pequenos.

Diante de uma situação como a descrita, o ideal é a mãe guardar a sua indignação e, somente depois, sem a presença do filho, expor ao marido a sua opinião. Esta conversa deve ser uma amigável e, a partir da opinião de cada um, chegar a um consenso, optando sempre pelo melhor para a criança.

Conversas desse tipo devem ser frequentes entre os pais que buscam uma educação harmoniosa e equilibrada. O discurso deve ser alinhado o tempo inteiro, sempre! Cada nova fase do filho chega repleta de novidades e desafios aos pais, exigindo de nós prudência e sabedoria para conduzir.

Filhos de pais que dialogam e estão abertos a mudar de opinião em favor da boa educação de seus pequenos só tem a ganhar. Nesta nossa missão, cumplicidade é a alma do negócio!

By @anappiedade

Deixe um comentário